Mato Grosso, Terça, 04 de Agosto de 2020
Policia | crueldade
Sexta, 17 de Janeiro de 2020
Após 6 dias de busca, cabeça da bebê de 8 meses jogada em um poço é encontrada
Fotografia:Divulgação

Após seis dias do resgate de parte do corpo de uma bebê de oito meses jogada dentro de um poço em Tabaporã (a 643 km de Cuiabá), a Polícia Civil conseguiu encontrar a cabeça da vítima, na tarde desta quinta (16). A menor foi jogada no local pelos próprios pais, que, após prisão, confessaram o crime. Inicialmente, a suspeita era de que o corpo da menina tinha sido jogado no córrego Sereno, no mesmo município.

 

Os restos mortais serão encaminhados para a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Sinop (a 503 km da Capital), assim como as outras partes do corpo da vítima que já haviam sido encontradas. 

 

A mãe da menina e o pai, que não tem vínculos biológicos com a criança, continuam presos em Jataí (GO), onde estavam escondidos em uma fazenda. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Albertino Junior, a Polícia Civil já encaminhou um pedido de prisão preventiva para que o casal seja transferido para Tabaporã. 

 

A irmã e a mãe da investigada também foram interrogadas pela polícia. A avó da vítima contou ao delegado que cria mais três filhos da suspeita em outra cidade no interior de Mato Grosso. Albertino ressaltou ainda que os suspeitos não pretendiam se entregar e tentaram "ludibriar" a investigação policial, já que um carrinho de bebê foi encontrado próximo a um rio do município. 

 

No entando, o corpo da bebê havia sido jogado em um poço localizado há 3km de onde o casal morava em Tabaporã. O local ainda foi coberto com troncos e manilhas, objetos extremamente pesados para dificultar que o poço fosse descoberto. Roupas e um carrinho de bebê foram encontrados escondidos no fundo do poço. 

 

"Tentaram enganar a polícia porque sabiam que íamos atrás deles, eles já eram investigados por maus tratos. O poço onde eles jogaram o corpo pertencendo a um frigorífico que já esta desativado, talvez na tentiva de culpar terceiros. Há indícios suficientes do cometimento de homicídio de ocultação de cadáver", ressaltou. 

 

De acordo com o delegado, a Policia Civil também aguarda resultado da necrópsia para apontar se a bebê foi esquartejada antes de ser jogada no poço. 

 

Denúncia por maus tratos 

O delegado ainda explicou que o casal já havia sido denunciado por maus tratos contra a criança no ano passado. As investigações começaram após uma tia da vítima procurar a Polícia Civil e o Conselho Tutelar relatando que a menina estava desaparecida, mas que roupas, mamadeira e outros objetos da bebê não haviam sido levados pela mãe e o companheiro dela. 

 

Em 27 de dezembro, testemunhas relataram ter visto o casal em três situações diferente. Na primeira delas, eles estariam nas proximidades do córrego Sereno com um carrinho de bebê. Em seguida, foram vistos sozinhos sem o objeto pedindo carona apenas com mochilas. Desde então o casal não foi mais visto na cidade.  

 

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Sinop chegou a procurar pela menina no córrego, mas o corpo dela não foi encontrado no local. 

 

Leia também: Bebê de 6 meses jogado em poço pelos pais era vítima de maus tratos

Fonte:Redação/RD News
Autor:Bruna Barbosa
FOTOS DA NOTÍCIA