Mato Grosso, Terça, 21 de Maio de 2019
Geral | abandono
Sexta, 08 de Março de 2019
Idosos são resgatados famintos e dormindo em colchão com vermes
Fotografia:Divulgação / Lucas Silva/TJMT

Dois irmãos idosos de 84 e 86 anos foram encontrados em situação degradante, passando fome, sem medicamentos, em meio a parasitas, entulhos e matagal, isolados no Vale Abençoado, vilarejo próximo a Santo Antônio de Leverger (a 35 km de Cuiabá).

 

Os irmãos André Rodrigues da Silva e Abílio Rodrigues da Silva moram sozinhos no Vale há mais de 20 anos. 

 

Nos últimos anos, com a idade avançada, as funções rotineiras se tornaram muito dificultosas, pois ambos possuem catarata em estágio avançado, de modo que a visão é muito limitada. André não consegue ficar ereto por patologias graves na coluna. Já Abílio também tem problemas auditivos e ambos são hipertensos. 

 

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência Especializado Assistência Social (Creas) de Santo Antônio, Carla Ito, os idosos dormiam em colchões repletos de vermes.

 

Quando chegou ao casebre onde moram, a coordenadora afirma ter se assustado com a situação: só havia arroz, feijão e açúcar para comer, um dos colchões estava cheio de vermes, a casa toda tinha mau cheiro, os dois estavam sem tomar banho há meses e havia vários medicamentos vencidos.

 

“Eu chorei quando vi os dois naquelas condições, idosos, sozinhos. A casa estava extremamente suja, com muito lixo, com bicho, não tinha como entrar”, relata.

 

A situação calamitosa dos idosos foi denunciada à Carla durante o Ribeirinho Cidadão - projeto social do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) -, quando ela trabalhava como voluntária.

 

Resgatados, os idosos passaram por avaliação médica, receberam medicamentos, tiveram seus documentos checados, bem como os benefícios da aposentadoria – que, de acordo com informações preliminares, estavam sendo sacados por familiares sem o repasse devido a eles.

 

A equipe do Creas esteve novamente na residência dos idosos no dia 27 de fevereiro para elaborar o relatório psicossocial, a fim de subsidiar os próximos trâmites legais que serão feitos pelo Ministério Público Estadual.

 

“Nessa visita, constatamos que existe uma ausência de cuidados, uma situação de negligência e abandono. A família parece que tem pouquíssimo contato com eles. Pudemos levantar o histórico, desde a vinda deles para cá e como têm vivido até agora, de uma forma muito precária”, observa a psicóloga do Creas de Santo Antônio, Leocádia Pio Sales.

 

“A situação deles é gravíssima, não tem como esperar. Não tem como continuarem aqui, eles precisam de um lugar que seja digno”, complementa a assistente social Alair Almeida Camacho.

 

Abandono 

Questionados sobre a situação de abandono em que se encontram, os idosos confirmam o sentimento:

 

“O filho deve cuidar do pai, porque ele que criou o filho, agora ele que tem que cuidar de nós”, afirma André.

 

“A gente fica abandonado, fica sozinho aqui”, completa Abílio.

 

Após o envolvimento do Creas, uma limpeza foi feita na casa, eles receberam a visita de familiares, alimentos foram doados e vários vizinhos se propuseram a ajudar os idosos.

Fonte:Redação / Mídia News
FOTOS DA NOTÍCIA