Mato Grosso, Sexta, 14 de Agosto de 2020
Cidades | LUTO NA POLÍCIA
Sexta, 17 de Julho de 2020
Escrivã da Polícia Civil morre eletrocutada ao atender o telefone celular
Fotografia:Reprodução

O corpo da escrivã da Polícia Civil de Mato Grosso, Néria Regina Padilha, de 42 anos, foi encontrado na noite desta quinta-feira (16), dentro de sua casa, em Cuiabá. De acordo com as informações, Néria foi eletrocutada ao atender o telefone celular. Ela estaria tomando banho quando o telefone, que estava carregando, tocou. A escrivã foi atender e acabou tocando em um fio, que estava desencapado, momento que sofreu a descarga elétrica.

 

A polícia foi acionada por uma vizinha, que estranhou o fato de não ver a policial e nem conseguir falar com ela. Na casa, a polícia encontrou Néria caída, com um fio de extensão, onde o celular carregava, todo derretido e encostado na perna dela. De acordo com a polícia, Néria já estaria morta há algum tempo.

 

Néria estava lotada na Delegacia de Trânsito (Deletran), mas trabalhou por muitos anos na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) com o delegado Luciano Inácio, também trabalhou na Delegacia de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP) e foi da Força Nacional. 

 

Leia uma entrevista da Néria ao site do Sindicato do Escrivães, em novembro de 2017:

 

Nos fale sobre você...

Sou a escrivã Néria Regina dos Reis Carvalho de Campos Padilha, filha de Ciriaco Alves de Carvalho e Graciana dos Reis Carvalho, nascida no interior do estado, no município de Nobres, conhecido nacionalmente e até mesmo internacionalmente, por possuir lindos pontos turísticos como a região de Bom Jardim, Lagoa Azul e dentre outros. Mãe de um lindo rapazinho de 10 anos, o Hadson Matheus dos Reis Padilha, que não poderia ser mais maravilhoso, o melhor presente que Papai do Céu me deu.

 

Criada num lar cristão da Igreja Adventista do Sétimo Dia, aprendi desde cedo a honrar e amar a Deus sob todas as coisas, a honrar e amar a meus pais e amar meu próximo como a mim mesma e, acredito que esta é a base de tudo então, ensino os mesmos preceitos ao meu filho, pois devemos ensinar o caminho que os filhos devem andar e, quando crescerem não se esqueçam dele, assim diz a Bíblia Sagrada.

 

Demonstra que é bastante dedicada ao trabalho e à família. Gosta do que faz?

Sempre fui muito dedicada no que fiz e, principalmente nos estudos. Aos seis anos já sabia ler e escrever e, tirava boas notas. Tal dedicação corroborou para que tivesse êxitos na minha vida profissional e, tento terminado o segundo grau, “virei concurseira”, na busca pela tão almejada estabilidade. E, sendo aprovada em alguns concursos, dentre eles, o da Polícia Judiciária Civil deste Estado, obtive o Primeiro Lugar, no cargo de Escrivã de Polícia, uma das coisas que mais me orgulho, dada a concorrência do concurso. E, lá se vão 16 anos e 08 meses para ser mais precisa, e já sou Classe “E”. Meu trabalho possibilitou continuar os meus estudos, graduei em Administração e, pós-graduação em Perícia Criminal. Durante esse período de trabalho, já atuei na Delegacia de Defesa das Mulheres, Delegacia Repressão Entorpecentes, Diretoria Metropolitana e Deletran e, 10 anos especificamente no Grupo de Combate ao Crime Organizado. Compus a primeira equipe indicada pelo Estado a Força Nacional, isso em 2010, inclusive, mesmo ano que a Policia Judiciária Civil, como um todo, começou a pertencer no quadro da Força Nacional, onde atuei nos Estados de Alagoas, Goiás, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro e tive o prazer em atuar em eventos como Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude e Copa do Mundo.

 

Qual o seu hobby?

Não poderia eleger apenas um, de jeito nenhum, então vamos lá. Todos sabemos que para exercermos bem, nosso trabalho e termos uma vida saudável, precisamos nos revigorar, esquecer da maldade do ser humano e o que decorre disso, não é fácil. Então, fora do trabalho, gosto de passear, brincar com meu filho, cinema é um programa quase que obrigatório “no bom sentido”. Também amo levar meus pais para passear, ir aos parques da cidade. Dançar, dançar e dançar... como é bom, isso é terapia, não consigo imaginar alguém dançando com a “cara emburrada”. (risos) Às vezes reúno umas amigas em casa, coloco música alta e dançamos, sim, somente para isso, dançar! E, finalizando, como não gostar de viajar né? Ao menos de duas a três por ano, ainda que rápidas.

 

Nos fale dos seus sonhos?

Nunca teremos só um né, em regra um SONHO pessoal e outro GERAL. Meu sonho pessoal é ver meu filho com saúde sempre, com uma bela família, trabalhando no que gostar e, se possível, ganhando bem, porque é muito bom amar a profissão, eu amo o que faço e, entendo que quando isso ocorre, executamos com excelência nosso trabalho. Afinal, as pessoas que recorrem a nós, já estão debilitadas de alguma forma e tudo que precisam e que merecem é que sejamos os melhores ao atendê-las. No geral que os nossos políticos tivessem CARÁTER!!!! Tudo iria ficar melhor NE? (risos)

 

Uma viagem...

Sempre a que esta por vir. (risos) Mas pra mim uma excelente viagem é aquela que se faz com quem e por quem se ama. Hoje tenho algumas amigas/irmãs fora do estado e, com frequência viajamos para nos encontrar...mas é claro que ir a LAS VEGAS seria bem legal também...(risos)

 

Também prioriza tempo para uma vida saudável?

Pra me manter em forma...vamos lá! Gosto de cuidar da minha alimentação, gosto de apreender novas receitas, busco na internet, grupos de whatsapp, tudo que posso ter acesso. E, quando aprendo, compartilho com pessoas que tenho contato e que gostam disso também, muitos me pedem isso. Acredito que o conhecimento só tem utilidade, só é válido quando você compartilha e, é muito prazeroso, quando ouço que fizeram a receita que indiquei e que estão obtendo resultado. Isso não tem preço, me motiva ainda mais! Gosto muito e pratico atividades aeróbicas e, com isso, gosto ainda mais de dançar, pois além de ser um hobby, ainda emagrece.

 

 

Fonte:Redação/Repórter MT
FOTOS DA NOTÍCIA