Mato Grosso, Segunda, 11 de Novembro de 2019
Agronegocio | conhecimento
Quinta, 17 de Outubro de 2019
Produtores de soja promovem em MT palestras de professor que contesta aquecimento global
Fotografia:Reprodução

O professor doutor em Geografia Física – área de climatologia antpartica, Ricardo Felício, veio a Mato Grosso para participar de um ciclo de palestras, promovido pela Associação dos produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), em universidades de Cuiabá e do interior do Estado. “Aquecimento global, mito ou realidade?” é o tema do Circuito Universitário 2019 realizado pela Aprosoja entre os dias 14 e 31 de outubro. Felício defende que a ação do homem na terra, com produção agrícola, industrial ou em qualquer outro meio, não afeta as mudanças climáticas no planeta.
 

O encontro é direcionado para acadêmicos do curso de agronomia, de universidades públicas e privadas, e será realizado em duas etapas. Nesta semana, dos dias 14 a 17, o evento percorrerá os municípios de Diamantino, Nova Xavantina, Cuiabá, Várzea Grande e Campo Novo do Parecis. Já de 28 a 31 passará por Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Tangará da Serra. O tema da palestra é polêmico e a intenção do professor Ricardo Felício é desmistificá-lo.

 
“A gente aborda quais são as questões técnicas sobre o efeito do homem no clima do planeta terra, e como a gente percebe, não existe esta relação de CO2 com o clima da terra ou com a temperatura da terra, porque isso nunca foi verificado na história do planeta. Então a gente desmistifica este tema e mostra como, na verdade, ele é usado como instrumento geopolítico internacional”.
 

Felício defende que o discurso do aquecimento global é endossado por países ricos na tentativa de frear o avanço de países emergentes como o Brasil. Ele afirma que, por exemplo, práticas ambientais que são exigidas do Brasil não são praticadas por vários destes países.

 
“Hoje a gente vê que eles afrontam os nossos métodos produtivos, eles afrontam nosso tipo de vida e ao mesmo tempo, já ficou muito claro, eles afrontam nossa soberania, então a gente traz estes elementos para as pessoas entenderem o cenário internacional geopolítico e como a questão ambiental serve como método coercivo em cima de países como o Brasil”.

 
O professor Ricardo Felício tem um currículo acadêmico de peso. Ele é bacharel cientista em Meteorologia pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em meteorologia antártica pelo INPE, doutor em Geografia Física, área de climatologia antártica pela USP. Este é o sexto ano consecutivo que a Aprosoja Mato Grosso realiza o evento e, este ano, para discutir aquecimento global, decidiram trazer o doutor.


 
Veja a programação:
 
16/out – UFMT Campus Cuiabá – Auditório Helmut Daltro – 14h30
 
16/out – Unic Cuiabá – Auditório Unic Beira Rio I (estacionamento) – 19h
 
17/out – Univag – Auditório 2, bloco C – 8h
 
17/out – Campo Novo do Parecis – Câmara Municipal – 13h30
 
28/out – Sinop – Sindicato Rural de Sinop – 19h
 
29/out – Lucas do Rio Verde – Auditório da Faculdade La Salle – 19h
 
30/out – Nova Mutum – Sindicato Rural de Nova Mutum – 19h
 
31/out – Tangará da Serra
 

Fonte:Redação / Agro Olhar
Autor:Vinicius Mendes
FOTOS DA NOTÍCIA