Mato Grosso, Quinta, 21 de Fevereiro de 2019
Agronegocio | EXPORTAÇÃO
Terça, 05 de Fevereiro de 2019
Expansão em Mato Grosso supera média nacional
Fotografia:Reprodução

As exportações mato-grossenses do agronegócio atingiram US$ 15,90 bilhões em 2018. A receita acumulada nos dozes meses de 2017 é a segunda maior do país e representa expansão anual de 9,27% sobre o faturamento contabilizado no ano anterior. Nesse mesmo período, o saldo nacional cresceu 5,9%. O realizado em 2018 impõe novo recorde ao mercado externo do agronegócio mato-grossense. 

 

De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em 2017, Mato Grosso faturou com os embarques dos produtos do agro US$ 14,55 bilhões, respondendo por 15,16% do total contabilizado pelo país. No ranking nacional, 2018 teve São Paulo liderando a receita do segmento com faturamento de US$ 16,40 bilhões, o equivalente a 16,14% do total nacional. Apesar da liderança, o estado registra perda de receita, já que em 2017 havia registrado US$ 18,83 bilhões. 

 

Na segunda posição está Mato Grosso, seguido pelo Paraná com US$ 14,30 milhões, Rio Grande do Sul US$ 12,23 bilhões e Minas Gerais com US$ 7,94 bilhões. 

 

Dos mais de US$ 15,90 bilhões faturados por Mato Grosso, 65,28% deles foram originados por meio dos embarques do complexo soja (óleo, grão e farelo). 

 

No país, o volume financeiro registrado com as exportações do agro foi recorde nominal: US$ 101,69 bilhões em 2018, com crescimento de 5,9% em relação aos US$ 96,01 bilhões exportados em 2017. O recorde anual anterior ocorreu em 2013, quando o país exportou US$ 99,93 bilhões em produtos do setor. 

 

De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, as vendas para a China explicam o comportamento da balança do agro. As exportações para o país aumentaram US$ 9 bilhões. O valor supera o aumento US$ 5,67 bilhões registrado no mercado externo de alimentos como um todo. 

 

No complexo soja, o grão foi o principal produto exportado com volume recorde de 83,6 milhões de toneladas. Segundo o boletim da Secretaria, o incremento na quantidade exportada não ocorreria sem a forte demanda chinesa. O consumo chinês cresceu de 53,8 milhões de toneladas, em 2017, para 68,8 milhões de toneladas, em 2018, com aumento de 15 milhões de toneladas de soja em grãos. 

 

Já o comércio de carne bovina in natura atingiu volume recorde na série histórica iniciada em 1997. No ano passado, foram exportadas 1,35 milhão de toneladas (+12,2%). Foram vendidas para a China 322,3 mil toneladas com acréscimo de 111,1 mil toneladas em relação a 2017. 

 

Outro produto que teve desempenho favorável, nos últimos 12 meses, foi a celulose, dentro do segmento de produtos florestais. A celulose obteve valor recorde de US$ 8,35 bilhões (+31,5%), também em quantidade, chegando a 15,3 milhões de toneladas (+10,6%). 

 

Também a demanda chinesa explica em grande parte esse incremento. O país asiático aumentou as aquisições para 6,5 milhões de toneladas de celulose em 2018 (+20%). 

 

A participação do Agronegócio representou 42,4% do total das vendas externas brasileiras no ano. 

 

As importações do agro registraram retração de 0,8%, somando US$ 14 bilhões. Como resultado, o saldo da balança comercial do setor foi de US$ 87,6 bilhões (+7,1%). 

Fonte:Redação / Diário de Cuiabá
Autor:Marianna Peres
FOTOS DA NOTÍCIA