Mato Grosso, Segunda, 11 de Novembro de 2019
Agronegocio | tecnologia
Quarta, 23 de Outubro de 2019
Agricultor monitora em tempo real máquinas em lavouras em fazenda de MT que é considerada referência em tecnologia
Fotografia:Reprodução

A tecnologia faz parte da vida do agricultor. A agricultura braçal já não tem mais espaço nas fazendas. Além das máquinas agrícolas mais modernas e eficientes, os produtores rurais estão investindo em tecnologia. É a chamada agricultura 4.0.

 

Segundo o produtor rural Rafael Kümmel, que está investindo em recursos tecnológicos na propriedade dele, que fica em Nova Mutum, a 269 km de Cuiabá, essa é a quarta geração da tecnologia no campo.

 

"Começou plantando na mão; depois, o 1.0 foi a compra de equipamentos agrícolas, plantadeiras, colheitadeiras, tratores; a 2.0 é a taxa variável de adubo; a 3.0 foi o piloto automático, que entrou para dirigir os tratores e dar uma eficiência maior ao plantio e à pulverização, e a 4.0 é tudo isso junto e conectado em tempo real", explicou.

 

No meio da lavoura, tem internet wi-fi.

 

Rafael disse que em 2005 o avô achou que deveria investir em tecnologia para análise de solo. "Na época, nós fomos um pouco resistente, porque estava chegando equipamentos novos na fazenda que a gente não conhecia, não sabíamos o que fazer, e meu avô disse que esse era o caminho. E até hoje estamos investindo em tecnologia", contou.

[Investimento em tecnologia é retorno garantido, garante produtor — Foto: TVCA/Reprodução]
[Investimento em tecnologia é retorno garantido, garante produtor — Foto: TVCA/Reprodução]

Investimento em tecnologia é retorno garantido, garante produtor — Foto: TVCA/Reprodução

Para conectar tudo, o fazendeiro usa um software desenvolvido por uma multinacional. A partir da análise de solo, ele gerencia a produção e monitora todas as etapas.

 

"Monitoramos tanto a adubação, o plantio, a pulverização e a colheita. O sistema conecta ao computador da máquina", explicou. Se houver algum problema, é resolvido mais rápido que antigamente.

 

O diretor de vendas da John Deere no Brasil, Rodrigo Bonato, afirmou que atualmente está sendo implantada a tecnologia de automação. "Isto é a máquina tomar decisões por si próprias e fazer a regulagem sozinha, privilegiando a máxima eficiência e economia do produtor", destacou.

 

O monitoramento da lavoura também é feito com drone. "Quando a planta estiver com aproximadamente 50 centímetros de altura já dá para identificar falhas no plantio e verificar o que pode ser feito", afirmou.

 

O uso da tecnologia tem retorno garantido, segundo o produtor rural.

Fonte:Redação / TV Centro América
Autor:Ianara Garcia
FOTOS DA NOTÍCIA