Mato Grosso, Domingo, 19 de Agosto de 2018
Policia | estelionato
Quarta, 25 de Julho de 2018
Polícia Civil prende suspeitos de aplicarem golpe do cartão de crédito clonado
Fotografia:Divulgação

Um golpe articulado nos mínimos detalhes para enganar, principalmente, idosos aposentados, vem fazendo vítimas em várias localidades do Brasil. A nova modalidade de estelionato envolve cartões de crédito, para qual o golpista faz a vítima acreditar que foi clonado. Pelo menos, cinco vítimas foram identificadas na região metropolitana, até o momento. 


O esquema fraudulento levou a prisão de dois homens nesta terça-feira (24), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), após uma denúncia que chegou à unidade policial. Alex de Almeida Ferreira, de 29 anos, e Ivo Jesus da Silva Junior, 30, foram autuados em flagrante por estelionato e associação criminosa.


O golpe funciona da seguinte forma: criminosos de posse de dados cadastrais ligam para as vítimas se passando por funcionários de bancos ou de seguradoras dos cartões, informando que o cartão de crédito da pessoa foi clonado. O golpista informa que foi identificada uma compra não usual. 


Após a vítima confirmar não ter realizado a compra é feito o procedimento de cancelamento do cartão. No entanto, o criminoso informa que outro cartão será enviado e um funcionário da agência bancária passará no endereço da vitima para recolher o cartão. Os golpistas usavam até crachás falsos de bancos para dar credibilidade à fraude. 

 

“Eles se identificavam como funcionários de agências bancárias ou da seguradora do banco e diziam as vítimas, em primeiro momento por telefone, que o cartão tinha sido clonado e que um funcionário do banco ou da seguradora passaria na residência da  para recolher o cartão clonado. Através de conversa muito bem engendrada e de boa aparência, eles conseguiam recolher os cartões das vítimas, com as senhas, e a partir daí passavam em vários estabelecimentos  efetuando compras, contando até com  a colaboração de terceiros para passar valores em máquinas e obter um retorno em dinheiro”, explicou o delegado da Derrfva, Marcelo Martins Torhacs. 

 

Um dos últimos golpes foi contra uma idosa de 81 anos, que teve seu cartão usado duas vezes em estabelecimentos, supostamente de comparsas, para retirada de dinheiro. Estima-se que em pouco tempo, os criminosos lucraram mais de R$ 30 mil, enganando vítimas em Cuiabá. 


Com os dois golpistas foram apreendidos crachás falsos de quatro bancos, cartões de créditos das vítimas, dinheiro e um Ford Ka, branco. Com os cartões, os criminosos realizaram compras em hipermercados, lojas de shopping e de departamentos. 


 

Fonte:Redação / Assessoria
FOTOS DA NOTÍCIA