Mato Grosso, Domingo, 22 de Julho de 2018
Policia | crime federal
Terça, 20 de Março de 2018
Moradora de Nova Ubiratã procura polícia após ter vídeos íntimos vazados na internet
Fotografia:Meramente ilustrativa

A Polícia Judiciária Civil instaurou inquérito para investigar o “vazamento” de fotos e vídeos íntimos de uma servidora pública estadual, moradora de Nova Ubiratã, de 36 anos.

 

O caso foi denunciado no início do mês em uma delegacia de Sinop,  mas somente agora chegou ao conhecimento da imprensa.

 

Segundo consta na denúncia, o principal suspeito pelo vazamento é o ex-namorado da vitima, um empresário do ramo de distribuição de bebidas residente no município de Sinop.

 

As imagens, que mostram o casal em cenas de sexo oral, foram compartilhadas em grupos de aplicativos de celular e em poucas horas viralizaram na internet.

 

Ainda de acordo com a vitima, as imagens foram publicadas como forma de represária depois que ela rompeu o relacionamento.

 

Em setembro de 2017, a mulher já havia denunciado o ex-companheiro. Na época ele ameaçava publicar os vídeos caso ela não reatasse o namoro marcado por discussões e até ameaças de morte.

 

“Ela está totalmente arrasada pela forma covarde com que esse sujeito agiu. Nossa esperança é que a polícia tome uma atitude rápida para minimizar a dor da família”, disse uma amiga que preferiu manter o anonimato.

 

Até o momento a investigação não foi concluída.

 

Os envolvidos não tiveram os nomes revelados para evitar a exposição da vitima.

 

Crime Federal

A reprodução, armazenamento e/ou reprodução de imagens intimas sem o devido consentimento pode ser caracterizada como crime de difamação e injúria, ambos previstos nos artigos 139 e 140 da lei federal de nº 2.848.

 

Caso seja identificado o autor do vazamento pode ser condenado a detenção de três meses a um ano e o pagamento de multa.

 

 

 

 

Fonte:Redação
FOTOS DA NOTÍCIA