Mato Grosso, Terça, 17 de Julho de 2018
Policia | SUPOSTO CRIME AMBIENTAL
Sábado, 13 de Janeiro de 2018
Ação conjunta da Sema e Polícia Ambiental apreende três armas de fogo em Nova Ubiratã
Fotografia:Site ubirata24horas

Uma ação conjunta, desencadeada nesta quinta-feira (11), em Nova Ubiratã, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), resultou na apreensão de três armas de fogo e de pelo menos 28 munições de diferentes calibres. 

 

As diligências ainda levaram a prisão de dois homens suspeitos por porte ilegal de arma de fogo e de munição de uso permitido. Conforme apurado pela reportagem, um dos homens detidos trabalha na Câmara de Vereadores do município.

 

De acordo com informações repassadas por fiscais da Sema, a ação teve início depois que a autarquia estadual recebeu denúncias sobre um possível desmatamento ilegal numa propriedade rural situada entre as cidades de Nova Ubiratã e Vera.

 

Com base nas informações as equipes de fiscalização se deslocaram para o local apontado. Durante busca domiciliar em um barraco da propriedade foram encontradas duas espingardas além de várias munições de calibres “32” e “20”.

 

Um homem, identificado como José Nunes Correia, de 60 anos, foi detido suspeito de ser o dono de uma das espingardas. O proprietária da segunda arma não foi encontrado.

 

Minutos depois de deixarem a propriedade rural, os fiscais se depararam com uma caminhonete Chevrolet S-10, de cor prata, e placas de Nova Ubiratã.

 

No veículo conduzido pelo servidor público, Adilson Luiz Lippi, de 35 anos, foi encontrado um revólver “38” da marca Taurus carregado com seis munições intactas. Em continuidade a busca veicular os militares encontraram outras 10 munições, do mesmo calibre, também intactas.

 

Em entrevista policial, o servidor assumiu ser o dono da arma e acabou detido. Ele foi conduzido para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Sorriso de onde foi liberado após o pagamento de fiança arbitrada em dois salários mínimos (R$ 1.908,00 reais).

 

Não foram informadas quais medidas foram tomadas contra José Nunes Correia. Também não foi informado se os homens detidos tem alguma ligação com o suposto crime ambiental. 

 

Por telefone, a reportagem do site ubirata24horas entrou em contato com o advogado de defesa dos acusados, porém nossas ligações foram encaminhadas para a caixa postal.

 

 

 

Fonte:Redação
Autor:Rafael Sousa
FOTOS DA NOTÍCIA