Mato Grosso, Domingo, 21 de Outubro de 2018
Geral | fim da picada
Sexta, 27 de Abril de 2018
Índios trancam BR-364 para cobrar pedágio e dois são atropelados por caminhonete
Fotografia:Reprodução

Cerca de 50 indígenas fazem cobrança de pedágio e bloqueio da BR-364, no Km 1242, em Comodoro (644 a oeste de Cuiabá). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que acompanha o manifesto, a liberação da rodovia é prevista para as 18h desta quinta-feira (26).

 

O movimento dos indígenas tem sido tenso. Na tarde desta quarta-feira (25), 2 índios foram atropelados por um motorista em uma caminhonete que furou o bloqueio, bateu em uma motocicleta e atingiu os manifestantes. Eles tiveram fraturas nas pernas e braços e foram encaminhados ao hospital do município. O suspeito fugiu e não foi localizado. 

 

Em seguida, nervosos com a atitude do motorista que fugiu após o atropelamento, os índios tomaram um caminhão que estava na fila do bloqueio e determinaram que o motorista colocasse o veículo atravessado na pista, para trancar completamente a rodovia.

 

O motorista, que colocou a carreta para bloquear a estrada, fez um vídeo momentos depois relatando toda a situação enfrentada que ele e outros condutores que estavam parados no bloqueio.

 

“Tinha 3 pra trás de mim e fizeram os motoristas descer, agachar na frente do meu caminhão e eu também. Outros 3 motoristas da fila contrária fizeram o mesmo também. No momento ali, atiraram uma flecha no meu caminhão. Atiraram uma flecha no caminhão da frente e acertaram o radiador do menino, que estourou [sic]”, conta.

 

Os índios teriam liberado a pista após a chegada da Fundação Nacional do Índio (Funai). Segundo o motorista, a cobrança de pedágio seria para cobrar os benefícios prometidos pelo órgão indígena. Não há informações sobre o estado de saúde dos índios atropelados. 

 

Nesta manhã, o grupo retornou ao local e continua a bloquear a rodovia 364, pelo menos até as 18h. Dentre as reinvindicações dos indígenas estão a transferência do posto de saúde de Rondônia para Mato Grosso, melhoria nas estradas dentro da área indígena, liberação de terras destinadas a agricultura familiar e aprovação para a implantação de uma pequena central hidrelétrica, para obtenção de recursos.

Fonte:Redação/Gazeta Digital
Autor:Valquiria Castil
FOTOS DA NOTÍCIA