Mato Grosso, Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Geral | Associação Nova Ubiratãense de Judô
Terça, 20 de Novembro de 2018
Atletas de Nova Ubiratã conquistam quatro medalhas em competição nacional de Judô
Fotografia:Divulgação

Uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze; foi com esse resultado positivo que atletas da Associação Nova Ubiratãense de Judô (Anju) retornaram do Campeonato Nacional de Judô.

 

Promovido pela Confederação Brasileira de Ligas de Judô (CBLJ), entre os dias 17 e 18 de novembro, em Três Corações – MG, o evento reuniu mais de quinhentos atletas das quatro regiões do país.

 

Rio de Janeiro e Pernambuco foram os estados com maiores números de competidores, respectivamente 120 e 80. Já a delegação mato-grossense foi representada por 38 judocas, incluindo quatro atletas de Nova Ubiratã.

 

Demonstrando habilidade, os integrantes da Anju não se intimidaram com a alto nível técnico da competição.

 

Atleta mais jovem do grupo Jaqueline Nayara Montezuma de Oliveira, 14, venceu três das quatro lutas e conseguiu garantir a primeira medalha de prata.

 

Wellyngton Simão Silva também garantiu o segundo lugar mais alto do pódio, da categoria sub-15 leve, após vencer duas vezes por ippon (termo utilizado para definir golpe “perfeito” quando o adversário é arremessado de costas no tatame).

 

Também na categoria sub-15, Kessy Djones Montezuma de Oliveira demonstrou habilidade ao vencer quatro das cinco lutas disputadas e garantir a medalha de bronze na repescagem.

 

Já a tão desejada medalha de ouro foi conquistada pelo presidente da Anju, Cyro Capistrano da Silva Neto, que confirmou o favoritismo na categoria veterano I, acima de 100 quilos, ao vencer três lutas consecutivas.

 

“Foram confrontos de muita técnica e de extrema dificuldade. Nas duas primeiras lutas venci por ippon (...) na terceira disputa eu consegui aplicar um wazari (quando o oponente é projeto com quase a totalidade das costas contra o solo, ou é imobilizado entre 20 e 24 segundos)”, relembra o faixa preta de judô.

 

Na avaliação de Capistrano, o saldo positivo da competição se deve a qualidade técnica alcançada durante os treinos quase que diários.

 

“O judô exige muita disciplina e dedicação tanto na vida pessoal quanto na área esportiva. Fico feliz em ver que meus ensinamentos tem surtido efeito na vida de dezenas de crianças e adolescente. Isso graças ao apoio de empresários e demais parceiros da associação”, conclui.

 

 

 

 

 

Fonte:Redação / Assessoria
Autor:Michel Ferreira
FOTOS DA NOTÍCIA