Mato Grosso, Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Dicas-e-novidades | PREVENÇÃO
Segunda, 12 de Março de 2018
Fazer exercícios reduz mortalidade de pessoas com doença cardíaca

A doença arterial coronariana é caracterizada pela obstrução vasos sanguíneos que irrigam o coração, devido ao acúmulo de placas de gordura no interior dessas veias e artérias. O problema não tem cura e parte do tratamento inclui mudanças no estilo de vida, como se alimentar bem e manter o peso sob controle.

 

No entanto, de acordo com um novo estudo publicado no Journal of the  American  College of Cardiology, para prolongar a vida desses pacientes, mais importante do que monitorar a balança é estimular a prática de atividade física.

 

Para a surpresa dos pesquisadores, os pacientes com doença cardíaca coronária e peso normal tiveram aumento do risco de morte quando emagreceram.

 

O estudo foi realizado com 3.307 pessoas, que foram acompanhados por 16 anos. Ao todo, 1.493 pacientes faleceram.

 

Os pesquisadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia descobriram que reduzir o índice de massa corporal (IMC) em mais de 0,10 em um ano estava associado a um aumento de 30% no risco de morte. E o ganho de peso não foi associado à mortalidade.

 

Em comparação com os pacientes que estavam inativos, aqueles que fizeram 150 minutos de exercício moderado por semana diminuíram seu risco de morte em 19%. Já quem praticou atividade física por um tempo maior baixou em 36% o perigo de falecer.

 

Trine Moholdt, principal autora do estudo, disse que é possível que pessoas que emagreceram fossem mais doentes do que outras, o que poderia explicar o aumento da mortalidade. "Ser ativo tem grandes efeitos. A perda de peso é benéfica para pessoas com excesso de peso, mas o exercício é ainda melhor para todos", afirmou.

Fonte:Redação / UOL
FOTOS DA NOTÍCIA