Mato Grosso, Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Dicas-e-novidades | SAÚDE E BEM ESTAR
Terça, 04 de Dezembro de 2018
Falta de higiene bucal pode causar perda óssea e até afetar o coração

A boca é uma das partes do corpo humano que reúne o maior número de bactérias em nosso organismo. Estudos mostram que todos os dias convivemos com milhões delas, de aproximadamente 700 tipos diferentes. Pode até parecer assustador, porém, desde que a higienização seja realizada de forma correta, acompanhada de visitas periódicas ao dentista, não há motivos para se preocupar. O alerta surge, porém, quando a assepsia da cavidade bucal é deixada de lado. Muito além da parte estética, o mau hábito pode virar um problema e acabar gerando bolsas entre as gengivas e os dentes, ocasionando a destruição dos tecidos e ossos.

Uma simples gengivite, por exemplo, caracterizada pelo sangramento da gengiva no momento da escovação dos dentes, pode facilitar a entrada de bactérias na corrente sanguínea, num processo chamado de bacteriemia. Uma vez dentro do organismo, elas podem se alojar no coração, provocando uma infecção nas válvulas e artérias cardíacas ou nos tecidos que recobrem o órgão. Em casos graves, isso pode ser fatal.

Outro sério problema causado pelo descaso com a assepsia bucal é a perda óssea. A periodontite (estágio mais avançado da gengivite, em que as bactérias acumuladas se calcificam nos dentes), por exemplo, pode evoluir de tal forma que os microrganismos passam a destruir as estruturas que sustentam os dentes, começando pela gengiva e chegando até os ossos. Entre os sintomas que indicam a presença da disfunção estão o mau hálito, a mobilidade dos dentes e a ocorrência de sangue durante a escovação.

“Essa doença atinge entre 50% e 60% dos adultos, porém, na maioria das vezes, não é diagnosticada corretamente”, aponta a dentista dra. Josie Cunha, proprietária da SA Odontologia Integrada. Ela explica que a simples higienização com escova e fio dental, além de visitas de seis em seis meses ao dentista, ajudam as pessoas a resguardarem-se desse tipo de mal.

"A prevenção sempre é o melhor remédio. A importância que o fio dental tem para a limpeza dos dentes é a mesma que o sabonete tem durante um banho. Não vemos ninguém por aí tomando banho sem sabonete, não é?" diz Dra. Josie Cunha, dentista

A advogada Leila Pereira, de 62 anos, descobriu que algo estava errado quando começou a perder alguns dentes. “Levei um susto. Foi então que me consultei com a doutora Josie Cunha e descobri que estava com problemas mais sérios do que imaginava”, lembra. Os cuidados incluíram tratamento periodontal cirúrgico para devolver a estabilidade periodontal e recuperar a saúde bucal, alinhamento e nivelamento dos dentes com aparelho ortodôntico para reposicionamento dentário e, por fim, a inserção de lentes de contato de porcelana para devolver a parte estética. “Hoje me sinto uma outra pessoa, mais confiante e saudável. Até o ato de sorrir ficou melhor”, admite. “A doutora Josie Cunha me devolveu a saúde bucal e a autoestima de uma vez só. Não largo mais ela”, ri.

 


 
Tratamento humanizado
A doutora Josie Cunha ressalta a importância de ter uma visão ampla da situação de cada paciente para oferecer a melhor solução, diagnóstico e planejamento. “Se a pessoa não tiver um alinhamento correto dos dentes, ela não consegue fazer uma boa higienização. Se não consegue fazer uma boa higienização, terá problemas de perdas ósseas e dentárias. Sem contar os traumas e a sobrecarga, que também acentuam a perda óssea. A periodontia e a oclusão precisam andar juntas”, explica. Além disso, ela lembra que para um bom acompanhamento, seja periodontal, ortodôntico ou clínico, é necessário fazer radiografias periódicas e com boa qualidade de imagem para um correto planejamento.

A dentista assinala a importância de um tratamento humanizado, que exceda a relação comercial entre profissional e paciente. “Sempre procuramos cultivar relacionamentos com os nossos pacientes. Eles precisam confiar no que oferecemos e sentir que a preocupação que temos com a saúde deles é real e não apenas um vínculo momentâneo e mercadológico, como existe em outros lugares”, aponta.

A clínica, localizada na área central de Brasília, na Asa Norte, conta com uma equipe altamente especializada composta por nove profissionais, sendo todos especialistas que atuam nas mais diversas áreas, como periodontia, prótese dentária, dentística e estética, ortodontia e ortopedia, odontopediatria, endodontia, implantodontia e prótese sobre implante, cirurgia oral menor e bucomaxilofacial, odontogeriatria e odontologia hospitalar.

Fonte:Redação / Metrópoles
FOTOS DA NOTÍCIA