Mato Grosso, Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Cidades | R$ 50 mil
Quarta, 03 de Outubro de 2018
Líder do DEM é o maior doador de campanha para reeleição de Mauro Savi
Fotografia:Reprodução

Candidato à reeleição, o deputado estadual Mauro Savi (DEM) declarou ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) ter recebido R$ 65,3 mil em doações. Cerca de 77% do valor foi transferido pelo ex-senador Júlio Campos, um dos líderes do DEM em Mato Grosso.

 

A prestação de contas do candidato foi atualizada no sistema da Justiça Eleitoral na última quarta-feira (26).

 

O deputado, que recém-saiu da cadeia, é réu no processo da Operação Bereré, no qual é apontado como líder do esquema que teria desviado cerca de R$ 30 milhões de um contrato entre o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a empresa EIG Mercado, antiga FDL.

 

Ele ficou preso 105 dias no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) e saiu após o Pleno do Tribunal de Justiça ter recebido a denúncia e emitido alvará de soltura em favor do democrata e de outros cinco investigados na ação.

 

No último dia 14 de setembro, o juiz Ricardo Gomes de Almeida deferiu o registro de candidatura seguindo um parecer da procuradora regional Eleitoral Cristina Nascimento de Melo, que pediu que Savi fosse confirmado como candidato.

 

Na decisão, ele ainda apontou que "inexiste contra ele qualquer condenação criminal, e que o mesmo possui domicílio eleitoral e filiação partidária condizente com a legislação em vigor". Mauro Savi conseguiu registrar sua candidatura após renúncia do empresário Jeremias do Prado dos Santos.

 

Doações

Júlio Campos depositou R$ 50 mil para campanha de Savi. Em seguida, o advogado Persio Landim injetou R$ 9,5 mil.

 

O deputado também recebeu R$ 2 mil de Debora Berticelli e R$ 1,8 mil de Sérgio José de Aguiar.

 

Despesas

Em relação aos gastos da campanha, o candidato declarou o total de R$ 48.132,20 de despesas contratadas, sendo que apenas R$ 3.546,20 foram pagas. A duas maiores despesas dele foram com atividade de militância com R$ 32,4 mil e locação de veículos com R$ 12 mil.

 

Relaxamento

Na última semana, o desembargador José Zuquim Nogueira liberou Mauro Savi para fazer campanha no período noturno e nos dias de folga. No entanto, proibiu de adentrar ou frequentar qualquer órgão público. A medida cautelar que terá validade até às eleições, em 7 de outubro.

 

Zuquim atendeu, em parte, o pedido da defesa do democrata que pedia a suspensão da medida cautelar alegando que a decisão colocava o parlamentar em desvantagem dos demais candidatos a deputado estaduais.

Fonte:Redação/Repórter MT
Autor:Rafael Machado
FOTOS DA NOTÍCIA