Mato Grosso, Terça, 17 de Julho de 2018
Agronegocio | Á SERVIÇO DO HOMEM DO CAMPO
Sábado, 13 de Janeiro de 2018
Manejo de solo e aumento de produtividade é debatido em Dia de Campo da C. Vale
Fotografia:Divulgação

“A produção de Mato Grosso estagnou e isso pode estar relacionado ao incorreto manejo do solo. Os produtores do Estado precisam atualizar as lavouras e equipar seus parques de máquinas”, a afirmação é do professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC), de Toledo, Paraná, Alfredo Richart, durante a apresentação da Palestra Manejo de solo para altas produtividades.

 

Engenheiro agrônomo, consultor técnico e doutor em agronomia, Alfredo foi um dos destaques do Dia de Campo realizado, nesta sexta-feira (12), pela Cooperativa Agroindustrial C.Vale, de Nova Ubiratã.

 

O evento, que está em sua 9ª edição, reuniu alguns dos principais produtores rurais da região além de estudantes universitários, funcionários de fazendas e representantes da administração municipal. Este ano oito empresas expuseram produtos variando entre agroquímica, sementes, fertilizantes e folhares.

 

Na oportunidade o especialista defendeu a aplicação de fertilizantes durante o plantio de grãos e não por meio da adubação a lanço como ocorre na maioria das propriedades rurais do Estado.

 

“Muitos tem adotado a aplicação do fertilizante, neste caso tanto os nutrientes fósforos como potássio, a lanço. A limitação dessa aplicação esta diretamente relacionada à característica do elemento a nível de solo. Precisamos lembrar que o fósforo é um elemento imóvel, ou seja, se o produtor aplicar o fertilizante fosfatado na superfície do solo ele se concentrará nos primeiros cinco centímetros o que prejudicará o enraizamento da planta e consequentemente sua resistência aos períodos de veranico [estiagem que ocorre em períodos chuvosos] (...) o que não acontece quando a adubação é feito na linha de plantio”, exemplifica o professor.

 

Para o gerente da cooperativa agroindustrial, Henrique Vinicius Eurich, o evento é fundamental, pois apresenta ao setor novas tecnologias e produtos.

 

“A C. Vale é uma parceira do produtor rural e quer uma maior rentabilidade pra ele. Como o valor dos insumos agrícolas e as commodities não estão contribuindo nós optamos em trazer um especialista para explanar sobre o manejo de solo e claro o aumento da produtividade. Entendemos que essa é uma forma de contribuir com nossos 92 associados”, assinala.

 

“O Dia de Campo é importante porque é aqui que começa o planejamento para a próxima safra. Agente percebe que os produtores acompanham atentos as apresentações, fazem anotações e até cotações de preços de produtos”, avalia o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Nova Ubiratã, Albino Castilho Ruiz.

 

O presidente sindical ressalta ainda que o clima tem favorecido as lavouras de oleaginosa, porém o atraso no início das chuvas deve comprometer o plantio de milho safrinha.

 

“Esse ano as chuvas tiveram um atraso considerável o que comprometerá, em cerca de 10 dias, a janela para o plantio do milho. Isso tem feito com que alguns produtores busquem por outras opções como, por exemplo, o feijão-caupi”, complementa.

 

“O agronegócio é de longe a grande mola propulsora de nossa economia. Portanto nada mais justo do que a administração municipal estar participando efetivamente de eventos desta natureza e auxiliando o pequeno, médio e grande produtor rural”, salienta o prefeito de Nova Ubiratã e engenheiro agrônomo Valdenir José dos Santos.

 

Outro representante do poder público que prestigiou o evento foi o secretário municipal de Agricultura, Paulo Centurião. O gestor reforçou a importância da iniciativa que segundo ele deve beneficiar milhares de pequenos produtores rurais.

 

“O Dia de Campo da C. Vale já se tornou um evento tradicional em nossa região. O conhecimento adquirido aqui é levado, por meio de nossa equipe técnica, para centenas de propriedades rurais assistidas pela secretaria”, assegura.

 

Também participaram do evento, o presidente da Câmara de Vereadores, Heder Sais Machado, o secretário municipal de Meio Ambiente, Ari Antônio Basso, e o novo gerente da agência local do Banco do Brasil, Eduardo Cardoso dos Santos.

 

Leia também: C.Vale de Nova Ubiratã promove Dia de Campo e apresenta tecnologias disponíveis no mercado

 

Fonte:Redação/Assessoria
Autor:Michel Ferreira
FOTOS DA NOTÍCIA